Dicas para Estratégia das Marcas

Propósito ou posicionamento?

Há algum tempo, passou-se a falar sobre o propósito da marca no lugar de se falar sobre o posicionamento que ela ocupa no mercado. Afinal, o que devemos considerar no momento de desenvolver um planejamento de marca?

Ambos devem ser avaliados e bem definidos e, para isso, precisamos entender o papel de cada um.
O posicionamento é o lugar que a marca quer ocupar no mercado ou ainda aquele que ela já ocupa na mente do consumidor. Em uma sociedade supersaturada de marcas e produtos como a nossa é importante escolher um território ainda não ocupado ou a “briga” vai ser mais difícil.
Uma marca de automóvel pode se posicionar como a mais segura, a mais potente, a mais versátil ou até a mais barata. Sim, o preço pode ser um posicionamento a ser assumido mas, entendemos na maioria das vezes, que isso não gera valor para o consumidor, logo a marca pode ser ultrapassada por qualquer concorrente que resolva baixar ainda mais os preços. O fato é que o posicionamento ajuda a ocupar um território na mente do consumidor. Assim, se você pensar em Volvo provavelmente fará uma referência à segurança, mas se pensar em luxo vai lembrar da Mercedes.
Já o propósito é a verdade da marca, é a razão pela qual ela existe. Não pode ser escolhido, precisa ser encontrado, tem a ver com a origem da empresa. O propósito deve ser tangibilizado para que o público entenda qual o legado que a marca quer deixar para a sociedade. E isso pode ser feito assumindo-se algumas causas. A Avon é uma marca criada para empoderar mulheres e faz isso se apropriando de causas para estimular a independência feminina.
O propósito sempre é definido com a marca dizendo o que ela acredita e para o que existe. A Avon, por exemplo, acredita na independência feminina e existe para estimular o empoderamento das mulheres por meio da beleza.
Ou seja, o posicionamento é a posição que a marca ocupa em relação às demais, enquanto o propósito é em relação a ela mesma.
Quer conhecer mais sobre o assunto?
Posicionamento: um dos melhores livros sobre o tema é Posicionamento de Al Ries e Jack Trout, apesar de antiguinho ele traz alguns conceitos que continuam superatuais.
Propósito: o livro de mesmo nome apresenta empresas que encontram seus propósitos como Ikea e Whole Foods.

Comentários (2):

  1. Edite Soares da Silva Vieira

    4 de novembro de 2019 em 08:45

    Olá Bom dia
    Sou Edite Soares
    Durante algum tempo venho estudando sobre este tema: proposito e posicionamento. este artigo consolidou em minha a mente o conceito seguro ambos temas. Gratidão

    Responder
    • Ana Paula Tabor Druszcz

      5 de novembro de 2019 em 14:52

      Olá, Edite.
      Que bom que o artigo ajudou.

      Abs,
      Ana

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por que as comunidades são importantes para as marcas?

Em fevereiro de 2017, o Facebook lançou um manifesto expressando seu desejo de “fortalecer nosso tecido social e fazer o mundo ficar unido”. Desde então, a plataforma tem redobrado esforços para criar e cultivar comunidades, sugerindo que seus usuários participem de diversos grupos de acordo com seus interesses. A recomendação não se restringe apenas ao ambiente on, mas ganhou a TV aberta com comerciais que trazem exemplos de como as pessoas podem se conectar às outras, com interesses similares, por meio do canal social.

Como definir palavras-chave

Estar nos primeiros resultados do Google é o objetivo de toda marca. O buscador é um verdadeiro portal para o mundo web, onde acontecem, diariamente 3,5 bilhões de buscas. Mas estar nesse seleto grupo só é possível de duas formas: com anúncios pagos (Google Ads) ou com uma boa estratégia de SEO. As duas formas exigem um planejamento de palavras-chave. Também conhecidas como “keywords” elas são a forma como o usuário vai encontrar o site da marca.